Meios de Comunicação e Desportos Eletrónicos: Benefícios e Consequências

Desportos eletrónicos, mais conhecidos como eSports, consiste na competição profissional organizada entre jogadores e equipas de videojogos. Se deve ser realmente considerado desporto ou não, isso não interessa para a temática aqui apresentada hoje. Independentemente de ser considerado desporto ou não, a indústria dos desportos eletrónicos funciona exatamente como a dos desportos regulares. No entanto, podemos verificar que ainda falta um passo para os desportos eletrónicos chegarem ao nível dos desportos regulares. Esse passo é a entrada dos meios de comunicação social em ação.

Meios de comunicação podem ser considerados como “todos os meios técnicos organizados de comunicação que alcançam grandes números de pessoas dispersas rapidamente e eficientemente” (Eitzen & Sage, 2003, p. 237), e com tal definição podemos ver o efeito e poder que estes têm. Os meios de comunicação foram grandes impulsionadores das indústrias desportivas e ainda hoje são um dos principais intervenientes no sucesso destas indústrias.

Vamos então ver os benefícios que os meios de comunicação social podem ter na indústria dos desportos eletrónicos, as consequências que surgiram de uma certa descredibilização inicial destes face aos desportos eletrónicos e ainda uma análise do panorama atual.

esp

Os benefícios

De uma forma sucinta, os meios de comunicação são uma ferramenta catalisadora para as indústrias desportivas no sentido em que: são uma fonte de receita para estas indústrias ao pagarem direitos transmissivos; dão visibilidade e notoriedade aos desportos e aos seus intervenientes (jogadores, equipas e marcas), e essa visibilidade é vista como oportunidade para as marcas que acabam por investir em competições e/ou equipas e jogadores, para usufruir dessa mesma visibilidade proveniente dos meios de comunicação.

Ou seja, num parágrafo conseguimos ver a importância e a influência que os meios de comunicação podem ter em indústrias imergentes, nomeadamente os desportos eletrónicos, sendo portas para receitas, sejam estas vindas dos próprios meios de comunicação ou de marcas e entidades privadas. Enquanto que no futebol temos uma Nike e uma Adidas a patrocinar diversas equipas e jogadores, dado serem marcas de produtos desportivos, nos desportos eletrónicos temos marcas como Steelseries ou Razer, de periféricos de computador como fones ou ratos, a patrocinarem grandes organizações como Fnatic ou Alliance. A estrutura é igual.

Mas o aspeto financeiro não é o único benefício que os meios de comunicação social podem trazer aos desportos eletrónicos. Dinesh Saini, no seu artigo sobre “Efeitos dos meios de comunicação nos desportos”, considerou cinco efeitos benéficos da relação dos meios de comunicação social com os desportos:

  1. Dinheiro – Este fator, já acima discutido, pode ser visto como um dos principais benefícios da relação entre os meios de comunicação social com os desportos;
  2. Educacional – Os meios de comunicação acabam por ser uma forma de ensinar o funcionamento e as regras dos mais variados desportos aos espetadores, tendo assim um lado educativo no sentido de ensinar e envolver o espetador com determinado desporto;
  3. Criação de “Role Models” – É grande parte devido aos meios de comunicação que surgem os ídolos desportistas. São uma alavanca para projetar a imagem e o sucesso de os mais variados atletas que acabam por ser um fator de atração para vários espetadores e de uma certa “fidelização”;
  4. Inspiração – No sentido de levar diversos desportos desconhecidos a várias pessoas que sem os meios de comunicação nunca teriam experienciado, acabando por os encorajar a envolverem-se;
  5. “Coaching” – Para um certo público mais específico, que muitas vezes prática determinado desporto do qual também é espetador, os meios de comunicação, mais especificamente a Televisão, podem ser uma ferramenta de aprendizagem técnica com base nos atletas profissionais.

worlds-stadium_1

As consequências

A verdade é que, todos os fatores acima referidos acabaram por surgir e fomentar a indústria dos desportos eletrónicos através de outros meios que não os de comunicação social. O facto da indústria dos desportos eletrónicos ter nascido a partir dos avanços tecnológicos, esta acabou por moldar-se e adaptar-se a outros meios como resposta face a uma descredibilização ou falta de visão por parte dos meios de comunicação social.

O facto de a internet ser o meio principal onde os desportos eletrónicos são transmitidos e o facto de atualmente todos nós podermos ser criadores de conteúdo, levou a um fenómeno que podemos chamar da democratização da televisão.

Em primeiro lugar temos o caso do Youtube, ou mais propriamente os Youtubers. Os Youtubers especializados em desportos eletrónicos surgiram com o intuito de produzir conteúdo para os seguidores desta indústria, seja a partir de entrevistas, coberturas de grandes eventos, compilações das melhores jogadas ou momentos, etc. De certa forma podemos equiparar este tipo de conteúdo aos programas de futebol que reúnem especialistas da área a discutir as jornadas todas as semanas, como o Trio de Ataque ou outros.

Em segundo lugar, mas não menos importante, temos o surgimento de plataformas de transmissão online, como é o caso da Twitch ou da Azubu, que são a base da estrutura dos desportos eletrónicos. Estas plataformas são o que permitem que se possam transmitir eventos, torneios, grandes competições, tudo, de forma a que qualquer pessoa online possa assistir. Inclusive permite qualquer pessoa, fazer transmissão do que está a fazer no seu computador em direto, tendo sido também uma alavanca para o surgimento de personalidades de entretenimento e de impulso para a imagem de jogadores profissionais enquanto ídolos.

No fundo foram surgindo ferramentas que permitiram fomentar o crescimento dos desportos eletrónicos mesmo sem os meios de comunicação social, e que acabaram por criar uma indústria exatamente igual à dos desportos regulares, mas quase toda no mundo digital. Temos grandes equipas e organizações, temos jogadores profissionais que se tornaram celebridades e temos marcas que investem nesses jogadores, nas equipas ou nos eventos.

E a verdade é que a indústria dos desportos eletrónicos, mesmo sem uma grande visibilidade nos meios de comunicação social, conseguiu atingir números que a colocam junto de grandes desportos regulares.

Entre 2014 e 2015, o jogo DotA2 chegou a ter um evento com prêmios superiores a grandes eventos de desportos como Ténis, Cricket, Surf ou Basquetebol.

cne(Fonte: http://www.technavio.com/blog/esports-vs-traditional-sports)

Este artigo mostra também alguns dados acerca do ano de 2015 para os desportos eletrónicos e que demonstram a sua dimensão.

O começo…

Mas eventualmente os meios de comunicação social iriam acabar por ser atraídos para esta indústria imergente, e por mais que os desportos eletrónicos estejam estabelecidos no mundo online, os meios de comunicação serão sempre a peça que falta para dar o próximo passo.

Numa fase inicial tivemos o surgimento de vários meios especializados de desportos eletrónicos, nomeadamente de portais de notícias online, como GosuGamers ou Esports Heaven, e ainda um exemplo português a Fraglíder. Mas por volta de 2012 começaram a aparecer vários órgãos de comunicação social, nomeadamente de desportos, a abrirem secções específicas para os desportos eletrónicos como é o caso do The Score eSports, da ESPN ou do Yahoo! . A nível de transmissão televisiva a ESPN foi uma das pioneiras assim como a Eurosport.

Para além da cobertura propriamente dita dos desportos eletrónicos, têm sido várias as reportagens ou artigos acerca da indústria dos desportos eletrónicos, onde Portugal não foge à exceção.

O caso português mais recente foi a entrada da RTP na cobertura dos desportos eletrónicos com a RTP Arena, que conta com uma secção no website oficial, páginas de social media e ainda uma vídeo magazine digital semanal.

A nível pessoal posso contar uma experiência que retrata o impacto que os meios podem ter nas marcas e empresas. Desde que a RTP Arena começou a marcar presença e a fazer cobertura de diversos eventos de desportos eletrónicos, uma das entidades parceiras da organização com a qual colaboro e que organiza diversos torneios de desportos eletrónicos começou a mostrar um maior interesse em apoiar as nossas iniciativas. Para além de que, sempre que surgiam entrevistas a participantes num evento do qual estes tinham sido parceiros, era exigido estar uma referência visual no campo do ecrán.

As marcas estão sempre à procura de visibilidade e de oportunidades de se aproximarem ao seu público-alvo da forma mais eficiente, e os meios de comunicação irão ser sempre um dos melhores canais.

Mas, agora que já vimos os benefícios dos meios de comunicação social nos desportos eletrónicos, assim como a dimensão que esta indústria atingiu mesmo sem os meios de comunicação social, resta saber o que vai acontecer a crescente adesão dos meios de comunicação mais à cobertura de eventos de desportos eletrónicos. Eu? Eu prevejo uma modalidade que finalmente irá fazer frente ao desporto rei.

twitter

 

 

 

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s